2. Explorar OAP - OAP e mídias contemporâneas - OAP de investigação - OAP participantes - OAP e os jogos - WEBTECA

 

 

 

 

Estúdio Casthalia, Cenas do jogo "A Mansão de Quelícera", jogo interativo Fonte: casthalia.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2.2. Objetos de Aprendizagem Poéticos e os jogos

Os jogos são uma forma de aprendizagem enraizada em todas as culturas, mas existem jogos que são desenhados para aprender especificamente alguma coisa. Esse tipo de jogos aparecerem provavelmente com os “presentes” de Froebel. Com o crescente interesse pelo desenvolvimento cognitivo das crianças desde finais do século XIX o jogo na aprendizagem das crianças foi incentivado por Dewey, Montessori, Freinet, Freire, Piaget, Vigotsky e Wallon na aprendizagem das crianças. Hoje se sabe que o jogo é importante na formação dos jovens e adultos por igual.

Os jogos são aliados da imaginação, da criação e da experiência estética porque envolvem as pessoas em situações inusitadas, ativam as emoções e desafiam a inteligência. Os jogos para a educação podem ser criados pelo professor ou pelos estudantes, sendo que a própria criação de um jogo requer imaginação, conhecimentos, planejamento e elaboração por tanto constitui uma atividade educativa e estética produzir e jogar jogos.

Todo jogo traz regras, estruturas, relações que constituem espaços de subjetivação e de existência, por tanto se tornam experiências vívidas. Os kits dos artistas Fluxus, como os “jogos e quebra cabeças” de George Brecht em que pede ao participante para soletrar o nome com uma série de dados ou as “tarefas de aula” de John Baldessari, se relacionam com o participante de uma maneira pedagógica porque instigam a experimentação, a investigação usando um sistema de regras e desafios semelhantes aos jogos.

Os Objetos de Aprendizagem Poéticos podem explorar o uso de Role Playing Games (RPG) como é o caso dos “Incorporais” do grupo de Pesquisa da UFJF e o jogo virtual “Avant Gardé” de Lucas Molina. Os jogos podem ser de mesa como o jogo "Arte Moderna" da Odysseia Games, o Leilão de Arte da Estrela, o Mercado da Arte de Sônia Menna Barreto também da Estrela ou jogos on-line como é o caso da “Mansão de Quelícera” recomendado pelo MEC no ensino da arte. (ver mais).

Com o surgimento dos jogos eletrônicos o espaço virtual para uma pedagogia lúdica se ampliou. Muitos professores aderiram à “gamificação da pedagogia”, principalmente com RPGs e similares e jogos eletrônicos, simuladores, etc. As mídias contemporâneas contribuíram nessa tendência, mas a crescente importância da participação do estudante na construção dos conhecimentos também contribui de maneira crítica nesse sentido. E essa tendência cresce em todos os níveis de educação formal.

Os artistas que mais usaram o jogo podem nos dar uma ideia do que seria um jogo poético. George Brecht, do Fluxus nos lembra que podemos pensar de maneira poética inclusive nos dados:

George Brecht, Jogos e quebra-cabeças, Fluxkit 1965. Fonte: Moma.org

Artistas como John Baldessari se apropriam das regras de jogos e tornam elas instruções perturbadoras. Este é o caso desta tarefa de castigo na aula de arte onde se lê:

45. Castigo. Escreva "Não farei mais arte"

                                 "Não farei mais arte aborrecida"

                                 "Farei arte boa"

                                  (ou algo similar) 

                                                                         1000 vezes

                                                                          na parede

John Baldessari, Tarefas de aula (Opcional) Castigo N° 45, 1970. Fonte: wattis.org.

Para saber mais sobre o lúdico na educação realiza as leituras listadas embaixo. Na WEBTECA explora  fóruns, blogs, artigos, jogos, vídeos e tutoriais sobre jogos na educação para conhecer a ampla gama de possibilidades que nos oferecem.

 

 

 

Fragmento. Virtutes Occultae, da magia. Almanach Perpetuum. Brasil Barroco RPG Incorporais sobre o Brasil colonial 1650- 1720. Fonte: historias. interativas.nom.br/incorporais/index.html

Leilão de Artes. Estrela, 1970. Fonte: kirinilas.blogspot.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leituras

Games são arte?- Arte na Escola

RPG e Educação: alguns apontamentos teóricos, por Wagner Luiz Schmit

Procedimentos lúdicos e cultura, por Carmem Maria Aguiar